top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Nitrato, Polifenóis e L-citrulina no Esporte

Durante o exercício físico, a produção de óxido nítrico (NO) é aumentada, sendo capaz de atuar na sinalização para contração do músculo esquelético, respiração celular e no processo de biogênese mitocondrial.  Além disso, pode interferir nas defesas antioxidantes e vários outros processos metabólicos. Nesse sentido, dados de uma revisão sistemática e metanálise apontam que o NO pode facilitar a ressíntese do ATP, através da  redução no custo de utilização do oxigênio. Tal fato, desperta grande interesse no cenário esportivo, sendo o nitrato, os polifenóis e a L-citrulina, nutrientes potencialmente capazes de aumentar a sua produção. Descubra agora a aplicação desses compostos no esporte. 



Table of ContentsToggle

Nitrato

O nitrato é um nutriente capaz de melhorar a perfusão sanguínea e o fornecimento de oxigênio (O2) para os músculos e também para os outros tecidos, através da conversão em  óxido nítrico. Mas,  não apenas  o maior fornecimento de oxigênio apresenta benefícios no esporte, como também sua maior disponibilidade e entrega de nutrientes, favorecendo o exercício aeróbio e comprovadamente elevando o desempenho. Assim, a ação do nitrato pode ser associada com maior potência muscular, melhor execução de sprints em modalidades como a corrida, por exemplo.

Nesse sentido, além das fontes alimentares como folhosos verde-escuro, cenoura e alimentos embutidos, nos quais o nitrato é adicionado. A forma mais tradicional de fornecer nitrato ao atleta é a ingestão do suco concentrado de beterraba (300 g de beterraba) em que o nitrato será convertido a óxido nítrico pela microbiota oral. Um ponto importante é a orientação acerca  do não uso de enxaguantes bucais antissépticos que removam a microbiota da boca e consequentemente não promovam  a conversão e o efeito desejado da suplementação.   

Polifenóis

Além do nitrato, outro auxílio ergogênico muito utilizado no esporte recentemente são os polifenóis. A ação dos polifenóis no esporte está diretamente relacionada com o desempenho. Esses compostos possuem a função de melhorar a vascularização tecidual, bem como reduzir o dano oxidativo gerado durante o exercício. Além disso, a capacidade de dilatação mediada pelo fluxo (FMD) sofre interferência a partir da potencial antioxidante total do organismo. Assim, os polifenóis corroboram com o aumento das defesas antioxidantes, melhorando a vasodilatação, regulação da pressão arterial sistêmica, interferindo positivamente na capacidade do atleta de resistir ao treinamento. 

Portanto, alimentos integrais naturais como as verduras e as frutas, são fontes ricas de polifenóis, os quais podem ser administrados na forma de suco, extratos ou pó. No  meio esportivo, a romã, a cereja, a uva e a beterraba são os alimentos com maior quantidade de polifenóis em sua composição, bem estudados nessa população  até agora. Além desses, a Rhodiola rosea, spirulina plantensis e a erva-mate também são fontes de polifenóis com efeitos promissores no esporte e carecem de maior investigação acerca dos seus mecanismos de ação. 

L-citrulina

Essa revisão fornece dados sobre outro nutriente  atuante na via metabólica de produção do óxido nítrico, a L-citrulina. Ela desperta interesse científico por ser convertida em arginina, que é o nutriente precursor do óxido nítrico. A partir do concentrado de suco de melancia, principal fonte de L-citrulina, pesquisas apontam melhora na oxigenação tecidual submáxima. Porém, tal melhora não é refletida diretamente em maiores concentrações de NO plasmático, fato que, apesar da atividade promissora da L-citrulina, mais estudos são necessários. 

Prática Clínica 

De maneira prática, os atletas podem sofrem com o desequilibro no estado redox a acordar do aumento na produção de Espécies Reativas de Oxigênio ROS, o que apesar de ser necessário para a sinalização intra muscular e promover adaptações fisiológicas, em demasia pode comprometer a saúde do atleta. Nesse sentido, fornecer compostos bioativos que auxiliam na produção de óxido nítrico e aumentem a capacidade antioxidante total é um ponto que o nutricionista precisa estar atento. 

Assim, o suporte nutricional pode ser feito através da indicação do consumo de alimentos como beterraba, alface, e espinafre, folhosos verde-escuro, cacau, chás e café, que devem ser incorporados ao hábito alimentar do atleta. Além disso, o consumo de 300mg de polifenóis em forma de extrato mostrou-se um auxílio nas defesas antioxidantes do atleta, maximizando o processo de recuperação muscular. Além disso, os suplementos alimentar do concentrado de beterraba fornece a quantidade necessária de nitrato para melhorar a performance. Dessa forma, a dose de 300 a 600 mg cerca 2 a 2,5 antes do treinamento é um auxílio ergogênico que pode ser utilizado na prática clínica. 

Artigo Efeito de fontes alimentares de nitrato  d’Unienville NMA, Blake HT, Coates AM, Hill AM, Nelson MJ, Buckley JD. Effect of food sources of nitrate, polyphenols, L-arginine and L-citrulline on endurance exercise performance: a systematic review and meta-analysis of randomised controlled trials. J Int Soc Sports Nutr. 2021;18(1):76. Published 2021 Dec 29. doi:10.1186/s12970-021-00472-y

Classifique esse post

6 visualizações

Comments


bottom of page