top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

O Emagrecimento Altera a Microbiota Intestinal?

Com o aumento da obesidade e do sobrepeso entre a população, o emagrecimento saudável se torna uma temática extremamente relevante entre os profissionais da saúde. Nesse contexto, além das implicações metabólicas e comportamentais que o emagrecimento proporciona, será que este processo também altera a microbiota? Descubra a seguir. 



Table of ContentsToggle

Obesidade vs. Saúde Intestinal

De início as alterações metabólicas provocadas pela obesidade refletem diretamente na qualidade de vida do indivíduo. Assim, a resistência à insulina e a inflamação crônica de baixo grau geram impactos negativos na diversidade microbiana do sistema gastrointestinal. Além disso,  um intestino inflamado está suscetível ao aumento da permeabilidade intestinal, o que favorece o quadro de endotoxemia metabólica e o desenvolvimento de inúmeras comorbidades. Logo, a perda de peso não se associa apenas às questões estéticas, mas também, à melhora da microbiota e da saúde em geral. 

Alterações na Microbiota Intestinal

No tocante, a perda intencional de peso está associada a um aumento na diversidade da microbiota intestinal, bem como na redução dos parâmetros de permeabilidade intestinal. Ou seja, o emagrecimento se associa positivamente com a melhora do quadro de disbiose, melhora a integridade da barreira intestinal, corroborando também para que a inflamação seja reduzida. Além disso, a perda de peso também é responsável pela alteração na concentração de Akkermansia e de Bifidobacterium, indicativos de saúde intestinal em níveis normais. 

Marcadores Inflamatórios vs. Microbiota Intestinal

Além disso, estudos apontam a redução marcadores de permeabilidade intestinal como a zonulina fecal, plasmática ou sérica, lipopolissacarídeo, proteína de ligação a lipopolissacarídeo, marcadores do teste lactulose/manitol/(sacarose). Assim, a alteração da microbiota promovida pela perda de peso configura melhoras significativas na qualidade de vida e na saúde do paciente.  

Prática Clínica

Portanto, as alterações da microbiota configuram benefícios que perpassam pela melhora da inflamação crônica de baixo grau, melhora da permeabilidade intestinal e também pelo aumento da diversidade microbiana. Assim, perdas de peso de apenas 1 kilo já é um processo passível de melhora do perfil da microbiota. Ou seja, elaborar um plano de tratamento do intestino para o emagrecimento saudável vai além dos quesitos estéticos para o paciente. 

Referências Bibliográficas

Assista  na plataforma Science Play ao Fast Tracks – Nutrição Clínica e Endocrinologia O Seu Intestino Pode te Engordar

Artigo: The association of weight loss with changes in the gut microbiota diversity, composition, and intestinal permeability: a systematic review and meta-analysis Koutoukidis DA, Jebb SA, Zimmerman M, et al. The association of weight loss with changes in the gut microbiota diversity, composition, and intestinal permeability: a systematic review and meta-analysis. Gut Microbes. 2022;14(1):2020068. doi:10.1080/19490976.2021.2020068

Classifique esse post

14 visualizações

Comentarios


bottom of page