top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

O Papel do Ômega-3 no Manejo da Osteoartrite

A osteoartrite (OA) é uma doença que resulta na degeneração da cartilagem das articulações. Ela é caracterizada por um estado de inflamação de baixo grau que leva a um maior estado de catabolismo celular, perturbando a homeostase da síntese e degradação da cartilagem. Os ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 (PUFAs) têm sido propostos como uma opção terapêutica potencial para indivíduos com OA. Os ômega-3 PUFAs são reconhecidos por suas propriedades anti-inflamatórias, o que poderia ser benéfico no contexto da OA para modular marcadores pró-inflamatórios e perda de cartilagem. 



Table of Contents


Ômega-3 vs. Osteoartrite 


As evidências pré-clínicas fornecem uma prova credível de ensaios clínicos em seres humanos no uso de ômega-3 PUFAs como uma possível opção de tratamento na OA, enquanto as evidências em humanos mostram que os ômega-3 podem ser eficazes, mas requerem mais pesquisas para determinar os protocolos de tratamento ideais. 


Postula-se que as propriedades anti-inflamatórias dos ômega-3 PUFAs podem aliviar o ambiente inflamatório de baixo grau associado à OA e retardar o catabolismo da cartilagem e a progressão da OA, mas isso requer uma investigação mais aprofundada. A diminuição da inflamação e do catabolismo da cartilagem pode corresponder a um aumento da função e a uma melhora dos sintomas associados à OA, como dor e rigidez nas articulações. A OA representa um grande ônus para o sistema de saúde, sendo que a OA do joelho nos Estados Unidos custa entre 5,7 bilhões e 15 bilhões de dólares anualmente.


Se pesquisas futuras concluírem que os regimes de tratamento com ômega-3 (juntamente com outros tratamentos nutricionais potencialmente benéficos) podem melhorar os resultados relatados pelos pacientes, isso poderia ser uma opção de tratamento custo-efetiva resultando em redução dos custos com saúde.


Ômega-3 e Osteoartrite na Literatura Científica 


Embora ainda haja a necessidade de mais pesquisas para estabelecer os protocolos de tratamento ideais e compreender completamente os benefícios do ômega-3 no manejo da osteoartrite, as evidências existentes sugerem que os ômega-3 PUFAs têm potencial como terapia complementar para aliviar os sintomas e retardar a progressão da doença. Incorporar alimentos ricos em ômega-3 na dieta, como peixes gordurosos (salmão, sardinha, truta), sementes de linhaça e nozes, pode ser uma estratégia simples para indivíduos com osteoartrite.


No entanto, é importante consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer suplementação ou mudança na dieta, especialmente se houver condições médicas pré-existentes ou o uso de medicamentos concomitantes. A pesquisa contínua nessa área promissora pode fornecer diretrizes mais claras e evidências robustas para o uso do ômega-3 no manejo da osteoartrite, melhorando assim a qualidade de vida dos indivíduos afetados pela doença.


Prática Clínica 


O uso de ômega-3 no manejo da osteoartrite ainda está sendo explorado. Embora as evidências preliminares sejam encorajadoras, é necessário realizar mais estudos clínicos para estabelecer protocolos de tratamento adequados. No entanto, pode ser relevante que profissionais incluam alimentos ricos em ômega-3 na dieta de pacientes com osteoartrite, como parte de uma abordagem abrangente para o manejo da doença. Além disso, suplementos de ômega-3 estão sendo considerados como uma opção adicional para aqueles que não conseguem obter quantidades adequadas por meio da alimentação. 


Continue Estudando...


Sugestão de Estudo: Ômega-3 e Gestação




Referências Bibliográficas 


Cordingley DM, Cornish SM. Omega-3 Fatty Acids for the Management of Osteoarthritis: A Narrative Review. Nutrients. 2022;14(16):3362. Published 2022 Aug 16. doi:10.3390/nu14163362

Comentarios


Los comentarios se han desactivado.
bottom of page