top of page

O segundo episódio do documentário com Paulo Muzy produzido pela Science Play está no ar!

Paulo Muzy, renomado médico ortopedista e traumatologista, é uma das principais autoridades no Brasil quando se trata de medicina esportiva e alta performance. Sua notoriedade se deve em grande parte ao seu trabalho de disseminação dos princípios da medicina esportiva para um vasto público. Agora, em parceria com a Science Play, ele lança seu primeiro documentário, que consiste em uma série de três episódios.

Nesse documentário, Paulo Muzy compartilha sua mentalidade e conhecimentos sobre como médicos esportivos e profissionais da saúde podem integrar a ciência e a prática clínica da medicina esportiva. Para isso, Paulo explora os benefícios dessa abordagem e apresenta insights valiosos sobre como aplicar esses conhecimentos no cuidado de indivíduos comuns interessados em melhorar seu desempenho físico e qualidade de vida.

O documentário está disponível no canal da Science Play no YouTube. Essa é uma oportunidade imperdível para você aprender com a experiência e expertise de Paulo Muzy, e entender como a ciência pode ser integrada de forma prática na medicina esportiva, beneficiando tanto atletas quanto não atletas, como Paulo nos ensina no segundo episódio do documentário



Table of ContentsToggle

A constante busca de consistência

Em 2006/2007, Paulo inicia seus atendimentos em medicina esportiva. Ainda em uma época pré-internet, ou seja, sem o papel da rede social tão bem estabelecido como atualmente, sua agenda já era consideravelmente “lotada”. Em contrapartida, ele já se antecede para tudo aquilo que vivia hoje com o desenvolvimento de um blog, no qual sua missão era transmitir conhecimento acerca de sua área aos demais. 

Paulo ainda destaca a importância de uma “parceria certa”. Quando idealizou a criação de um consultório multidisciplinar, decidiu ter como chefe o seu professor de faculdade, que se tornou seu mestre e orientador de jornada.

Eu consigo dar suporte para uma pessoa que sempre acreditou em mim de duas maneiras distintas: trazendo aquilo que é além do trabalho dele e auxiliando aquilo que é o trabalho dele

O que permeia a decisão profissional de Paulo Muzy?

Ao longo desse tempo, Paulo percebeu que não existe uma escolha que seja 100% inteligente. Nós, seguindo o princípio da nossa individualidade, fazemos escolhas irracionais. Ou seja, nossas decisões são definidas conforme emoções que, por sua vez, são norteadas por nossos valores, de forma consciente ou não. Todo esse combo, o trouxeram para a Medicina Esportiva sem deixar abandonar a Ortopedia e o fez unir ambas as atuações e atingir um desenvolvimento de carreira que, para ele, é de certa forma desafiante. 

O que poderia ser se não fosse médico esportivo?”

Paulo não faz ideia, apenas tem convicção que está extremamente feliz onde está. Além disso, aos 43 anos de idade, Paulo ressalta que houve um tempo onde ela acreditava que a medicina seria capaz de dominar toda sua rotina, porém ele encontrou em sua família uma extensão da medicina, a partir do momento que entendeu que perder o contato com sua família seria o mesmo que perder um pouco da sua humanidade. E isso, consequentemente, o faria um médico menos empático em sua atuação. 

Paciente não é cliente

Paciente jamais será cliente porque o cliente muitas vezes tem razão ou embasamento para argumentar. Por outro lado, se tem uma coisa que muitas vezes o  paciente não faz ideia do que seja, é razão daquilo que está comentando. Com isso, em uma relação médico-paciente, ele se torna dependente do enternecimento, atenção, capacidade de ligação e conhecimento que confere ao profissional que o acompanha a razão que este não detém na tomada de decisões. E, é válido refletir que todas essas atribuições são adquiridas e exercidas primeiramente dentro da nossa família. 

Fora isso, é preciso entender que toda a relação médico-paciente é pautada por confiança – ao final de tudo, isso é o que o médico vende. O produto da medicina está longe de ser tempo ou conhecimento como muitas pessoas acreditam. 

E as formações de profissões tradicionais

Devido ao fato de que a medicina é uma profissão tradicional, é comum que a expectativa sobre a forma com que é executada seja grande. Isso faz com que o médico se veja em uma posição incessante na busca por comprovações, ou seja, certificações de que este profissional passou por cada etapa que irá torná-lo preparado para um desafio. 

Não é sobre ter um papel para provar alguma coisa. É questão de você ter vencido um desafio que te preparou para enfrentar alguma coisa

E o que é esse enfrentar? É a verdadeira prova que chega na sua frente: o paciente. É preciso ter em mente que ele está ali, porém não dedicou tempo para abrir um livro de fisiologia e entender como se comportar frente ao seu quadro. Sendo assim, buscar a fonte do conhecimento e desafiar-se frequentemente é a chave do sucesso.

Logo, para Paulo, é isso que define o que é uma Certificação Internacional, são basicamente esses desafios programados aos quais o profissional irá se submeter, dentro de um universo onde segundos são moldados por uma mar de variáveis que são conhecidas, permitindo-as ser controlada e otimizada através dos conhecimentos adequados, nos quais são capazes de mudar a vida de um atleta ou não atleta. Ou seja, é conhecimento de uma forma muito mais prática e adaptada à realidade do profissional, é conhecimento aplicado dos artigos científicos e livros, para a prática médica.

O que é a Science Play para Paulo Muzy?

De acordo com suas palavras, a Science Play é uma plataforma que surgiu para resolver uma grande problemática, que era estudar sem ter que recorrer diretamente a artigos científicos ou viajar longas distâncias para obter conhecimento qualificado e aplicado. A Science Play, fez o conhecimento transitar e facilitar a rotina de profissionais que agora conseguem lapidar conhecimento através de uma tecnologia que está na palma de suas mãos, a qualquer momento e lugar.

“Nenhum momento do meu dia eu gasto pensando se o que estou fazendo me traz o retorno que acho que mereço. Eu gasto meu dia pensando se aquilo que estou fazendo está me deixando exercer plenamente as minhas habilidades”

Se interessou pela história de Paulo Muzy na Medicina Esportiva?

Assista gratuitamente ao primeiro e segundo episódio do documentário que aborda a integração da ciência na prática clínica da medicina esportiva. Se você é um estudante de medicina, médico ou profissional de saúde, pode se inscrever no link abaixo para ter acesso exclusivo a todo o conteúdo. Aproveite essa oportunidade para aprender como aplicar os conhecimentos científicos na área de medicina esportiva, visando benefícios para indivíduos não atletas.

Ah, e não perca o terceiro e último episódio do nosso documentário ao vivo no Youtube da Science Play. Inscreva-se abaixo e no nosso canal do Youtube para acompanhar as novidades e muito conteúdo gratuito para você médico e nutricionista:

Quero me inscrever para o último episódio do documentário

Classifique esse post

3 visualizações

Comments


bottom of page