top of page

Palatinose Intra-Treino: É vantajoso?

A palatinose é um dissacarídeo formado por frutose e glicose, estes ligados a uma molécula de alfa-1,6. Ela é um carboidrato de absorção lenta, o que induz menores picos de insulina e, consequentemente, auxilia na melhora da performance de atletas em atividades de longa duração. Mas, será que o uso da palatinose é aplicável durante o treinamento?



Table of ContentsToggle

O que são as modalidades em endurance?

As atividades de endurance ou de resistência são caracterizadas por exercícios de longa duração, de 90 ou mais minutos, geralmente de forma contínua e intensidade leve ou moderada. Entre as atividades de endurance podemos citar o ciclismo, corrida, trail, triatlo, cross country, mountain bike e travessia.

Fontes de Carboidratos e Aplicabilidades no Endurance

Os atletas de endurance necessitam de tempo para se adaptarem a certas particularidades da modalidade, como a intensidade e duração. Além disso, suas funções celulares, cardiovasculares, musculares e respiratórias fazem parte do conjunto de fatores que precisam ser adaptados para futuramente chegar em um alto condicionamento.

A palatinose ou isomaltulose pode ser uma ótima fonte de carboidrato no endurance, visto que há estudos que demostram os benefícios decorrentes de ser um carboidrato com menor índice glicêmico. Ou seja, para atividades de endurance, fontes de carboidrato com menor índice glicêmico se demonstram superiores por apresentarem maior capacidade na manutenção glicêmica durante o exercício, auxiliando no retardo da fadiga muscular e na preservação dos estoques de glicogênio. 

Uso da Palatinose Durante o Treino

A palatinose promove uma gradual liberação de glicose, além de evitar os picos de insulina, retardando a fadiga muscular. A maioria das indicações para o seu consumo em pré-treinos, é com intuito de garantir uma boa disponibilidade de energia para o exercício.

Além disso, a palatinose pode ser uma boa opção de uso durante o treino, principalmente em modalidades de endurance, isso porque a sua lenta liberação de energia, pode auxiliar na oferta de carboidrato a longo prazo, acarretando em melhorias na performance

No mais, é importante destacar que a boa alimentação e a boa ingestão de água são de suma importância e indispensáveis para qualquer tipo de atividade física, estes darão grande parte do seu aporte energético durante a realização do exercício. A alimentação e hidratação devem ser muito bem planejadas para um bom desempenho, a suplementação da palatinose será apenas um auxílio durante o exercício para o rendimento do atleta.

Prática Clínica

Sendo assim, estudos demostram que a palatinose não causou desconfortos gastrointestinais e não afetou o rendimento quando consumida intra-treino. Portanto, o nutricionista pode seguir a recomendação de 15-20 g para esportistas que visam a melhora de sua performance, podendo chegar até 30 g para atletas de elite. A dosagem pode ser fracionada entre o pré-treino e intra-treino para garantir a manutenção do desempenho durante a atividade.

Referências Bibliográficas

Assista ao vídeo com Letícia Azen na plataforma Science Play: Palatinose e Melhora da Performance.

Classifique esse post

17 visualizações

Comments


bottom of page