top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Qual a relação entre o consumo de laticínios e a inflamação?

A alimentação, juntamente com o peso, a ingestão de álcool, a atividade física e outros fatores, é considerada um fator de risco modificável para doenças crônicas associadas à inflamação sistêmica. E fatores dietéticos como fibras, antioxidantes e ácidos graxos ômega-3 têm sido associados à diminuição das concentrações de marcadores de inflamação, enquanto outros fatores como gordura saturada e sódio têm sido associados ao aumento dos níveis de inflamação. E um dos alimentos que mais levantam a questão de serem inflamatórios é o leite de vaca. 



Table of ContentsToggle

Laticínios e Inflamação na Literatura Científica

No estudo de Julie Hess et al, 2021, foi realizada uma revisão da pesquisa de literatura para ensaios clínicos randomizados (ECRs) e meta-análises ou revisões sistemáticas de ECRs que avaliaram os efeitos da ingestão total de laticínios (leite, queijo e iogurte) ou ingestão de gordura láctea em biomarcadores de inflamação sistêmica crônica em jejum no sangue. 

As evidências disponíveis consistentemente indicam que dietas ricas em laticínios não demonstram um efeito diferencial sobre a concentração de biomarcadores de inflamação sistêmica no sangue em jejum. Com poucas exceções, esse efeito neutro foi observado em vários estudos bem conduzidos, que variaram em termos de duração da intervenção, características dos participantes, tipos e quantidades de laticínios investigados, diversos alimentos de controle e diferentes biomarcadores de inflamação avaliados como pontos finais.

Além disso, é importante destacar que o leite de vaca pode desempenhar um papel potencialmente anti-inflamatório, uma vez que as proteínas e lipídios bioativos presentes no leite podem ter efeitos que combatem a inflamação. As proteínas dietéticas encontradas no soro de leite podem exercer atividades anti-inflamatórias, seja inibindo processos inflamatórios no cólon, melhorando a integridade da barreira intestinal ou modulando a produção de citocinas.

Embora permaneçam dúvidas se uma dieta rica em laticínios pode ter efeitos anti-inflamatórios leves em algumas circunstâncias ou em algumas populações, a literatura disponível fornece fortes evidências de que os alimentos lácteos geralmente não são pró-inflamatórios, com a notável exceção de indivíduos com alergias a laticínios.

Prática Clínica

Intolerantes a lactose ou com alergia à proteína do leite devem ser orientados a evitar o consumo de laticínios, evitando reações alérgicas e problemas gastrointestinais. Porém, os demais podem se beneficiar de alimentos lácteos já que, apresentam alto teor proteico e são ricos em cálcio. Além disso,  na literatura não há estudos consolidados sobre o papel inflamatório do leite de vaca para que o mesmo seja excluído da dieta por esse motivo. 

Referência Bibliográfica 

HESS, Julie M; STEPHENSEN, Charles B; KRATZ, Mario; BOLLING, Bradley W. Exploring the Links between Diet and Inflammation: dairy foods as case studies. Advances In Nutrition, [S.L.], v. 12, p. 1-13, out. 2021. Elsevier BV. 

Classifique esse post

9 visualizações

Комментарии


bottom of page