top of page

Qual o impacto do álcool no sistema cardiovascular

O álcool é considerado um dos fatores de risco mais significativos para doenças e mortalidade em todo o mundo. A comunidade amplamente debate a relação entre o consumo alcoólico e as doenças cardiovasculares (DCVs). A questão central gira em torno dos potenciais benefícios do álcool em algumas condições cardiovasculares, o que torna o debate mais controverso.

As DCVs englobam diversas doenças com diferentes causas. Portanto, é importante dividir a discussão com base em categorias específicas, como a DCI, o acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI), o acidente vascular cerebral hemorrágico (AVCH), a hipertensão, a fibrilação atrial (FA), a cardiomiopatia e a insuficiência cardíaca.



Table of ContentsToggle

O impacto do álcool na saúde

O consumo crônico e excessivo de álcool está relacionado ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como arritmias, cardiomiopatia e acidente vascular cerebral. Além disso, seu consumo pode aumentar o risco de câncer e outras condições graves. Ademais, durante a gravidez, também está associado à síndrome alcoólica fetal, que tem implicações graves para o desenvolvimento fetal.

Os efeitos do álcool na saúde variam de acordo com a quantidade e o padrão de ingestão (consumo agudo, binge ou crônico). É importante notar que os esses efeitos podem variar de acordo com sexo, tipo de bebida alcoólica, quantidade, duração e padrões de consumo.

O impacto do consumo alcoólico não é uniforme para todas as pessoas. As mulheres tendem a ser mais sensíveis aos efeitos tóxicos do álcool em comparação com os homens, devido a diferenças no metabolismo. Além disso, fatores genéticos podem desempenhar um papel na variabilidade entre indivíduos, com certas variações genéticas associadas ao desenvolvimento de condições como a cardiomiopatia alcoólica.

Além dos riscos diretos à saúde, o consumo excessivo de álcool também está relacionado a um maior risco de lesões e mortes por acidentes de trânsito, suicídio, violência doméstica e abuso infantil. Fatores socioeconômicos desempenham um papel importante nos padrões de consumo de álcool. Assim, grupos de menor status socioeconômico muitas vezes enfrentando consequências mais severas do consumo excessivo de álcool. A educação, raça, etnia e gênero também influenciam os hábitos de consumo de álcool.

Álcool e o sistema cardiovascular

O impacto do álcool no sistema cardiovascular é uma questão complexa, com efeitos que variam de acordo com diversos fatores. O consumo responsável e moderado pode oferecer benefícios potenciais, mas as pessoas devem evitar o consumo excessivo devido aos riscos significativos para a saúde.

A pesquisa mostra que não existem associações definitivas, mas tendências podem ser especificamente observadas para cada fator de risco cardiovascular. O consumo leve a moderado de álcool, geralmente definido como <30 g/dia, pode ser protetor contra hipertensão e também demonstra um aumento nos níveis de HDL-C, que pode ser cardio protetor.

Investigações futuras devem levar em consideração a definição de níveis e padrões de consumo, relatos de ingestão por parte dos participantes do estudo, a medição de outras características e traços que possam afetar sua resposta ao consumo de álcool, e estudos de maior qualidade são necessários. Numerosos estudos estabeleceram o efeito prejudicial do consumo excessivo de álcool, embora os aparentes efeitos benéficos do consumo mais baixo ainda estejam em debate.

Prática clínica

Na prática clínica, é fundamental enfatizar que o consumo excessivo e crônico de álcool está associado a uma série de riscos graves para a saúde cardiovascular, incluindo arritmias, cardiomiopatia e aumento do risco de acidente vascular cerebral. Além disso, o álcool pode ter efeitos adversos em outros sistemas do corpo e contribuir para o desenvolvimento de condições como câncer. Contudo, há uma discussão em curso sobre os potenciais benefícios do consumo leve a moderado de álcool, geralmente definido como menos de 30 gramas por dia. Esses benefícios podem incluir proteção contra a hipertensão e um aumento nos níveis de HDL-C, que é considerado benéfico para o coração. Porém, deve-se ter muita cautela, e enquanto não houver um consenso, não deve ser recomendado.

Referências

MINZER, Simona; LOSNO, Ricardo Arturo; CASAS, Rosa. The Effect of Alcohol on Cardiovascular Risk Factors: is there new information?. Nutrients, [S.L.], v. 12, n. 4, p. 912, 27 mar. 2020. MDPI AG.

Sugestão de estudo: Hipertrofia muscular e álcool

Assista o vídeo na Science Play com Louis e Tonton: Consumo de Álcool e seus impactos 

Classifique esse post

24 visualizações

コメント


bottom of page