top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Qual papel do Chá Verde nas doenças metabólicas?

O chá verde é conhecido há séculos por seus benefícios à saúde e bem-estar. Dentre os componentes do chá verde, os polifenóis têm se destacado por suas propriedades antioxidantes e pela capacidade de modular diversas proteínas celulares. Essas características fazem com que o chá verde seja benéfico no combate a doenças metabólicas, como obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e esteatose hepática não alcoólica, bem como suas comorbidades.



Table of ContentsToggle

Epigalocatequinas do Chá Verde 

Dentre os polifenóis presentes no chá verde, a epigalocatequina-3-galato (EGCG) é o mais abundante e possui atividades antioxidantes e de eliminação de radicais livres. Além disso, acredita-se que a EGCG tenha a capacidade de atuar em múltiplas vias metabólicas. Estudos têm demonstrado que a EGCG apresenta efeitos antiobesidade, anti-inflamatórios, antidiabéticos, antiarterioscleróticos e redutores de peso em seres humanos. Com o aumento da incidência de doenças metabólicas em todo o mundo, a EGCG tem sido cada vez mais investigada para lidar com esses problemas.

A segurança do uso da EGCG é bem documentada em estudos clínicos e em animais, e foi estabelecida uma ingestão diária aceitável (IDA) de 322 mg/dia. No entanto, a ingestão de uma quantidade superior a 800 mg de EGCG por dia pode causar danos ao fígado. Além disso, diferentes métodos de preparo, extrato de chá, pureza da EGCG e compostos catequínicos associados, assim como diferentes desenhos experimentais aplicados em estudos, podem ter contribuído para algumas discrepâncias relatadas na atividade da EGCG em doenças metabólicas e esteatose hepática não alcoólica. Portanto, são necessários estudos adicionais para compreender as vias de sinalização e os eventos moleculares associados à ação da EGCG na melhora dessas doenças.

Benefícios do Chá Verde na Saúde

A ingestão de EGCG parece ser uma estratégia promissora para a prevenção e manejo da obesidade e suas complicações. Um estudo mostrou que a suplementação de EGCG por oito semanas diminuiu significativamente os níveis plasmáticos de triglicerídeos em jejum, a pressão arterial e os níveis séricos de kisspeptina em humanos. Além disso, uma meta-análise de ensaios clínicos randomizados controlados sobre a influência da ingestão de chá verde nos índices de obesidade em humanos, revelou uma redução significativa no peso corporal, IMC e circunferência da cintura reduzida em uma dosagem de <500 mg de chá verde por dia por 12 semanas. 

Demonstrou-se que o EGCG do chá verde pode melhorar a sensibilidade à insulina e o controle glicêmico. Bem como, diminuir significativamente os triglicerídeos séricos e os níveis de colesterol total após uma suplementação de longo prazo ≤ 800 mg / dia. Além disso, o EGCG presente no chá pode diminuir os triglicerídeos e aumentar significativamente os níveis de HDL, esse resultados foram demonstrados em um ensaio clínico randomizado duplo-cego controlado por placebo envolvendo pacientes com diabetes tipo 2 e anormalidades lipídicas por 16 semanas. Além disso, o EGCG pode reverter o dano ou apoptose das células β pancreáticas e aumentar a secreção de insulina estimulada por glicose ou a sensibilidade à insulina diminuindo a expressão de microRNA. 

Prática Clínica 

O uso do chá verde como terapia complementar para doenças metabólicas, como obesidade, diabetes tipo 2 e esteatose hepática não alcoólica, tem sido objeto de interesse. Os profissionais de saúde consideram as evidências científicas disponíveis sobre os benefícios dos compostos presentes no chá verde, como a EGCG, e podem aplicar no plano de tratamento. Embora mais pesquisas sejam necessárias para estabelecer diretrizes claras, a prática clínica atualmente leva em consideração o potencial do chá verde como uma abordagem terapêutica complementar.

Referências Bibliográficas

Assista o vídeo na Science Play com Leandro Medeiros: Fitoterápicos como recursos ergogênicos

Artigo: Chá verde e doenças metabólicas: James A, Wang K, Wang Y. Therapeutic Activity of Green Tea Epigallocatechin-3-Gallate on Metabolic Diseases and Non-Alcoholic Fatty Liver Diseases: The Current Updates. Nutrients. 2023; 15(13):3022. https://doi.org/10.3390/nu15133022

Classifique esse post

2 visualizações

Comments


bottom of page