top of page

Qual tipo de óleo escolher?

Os óleos são ingredientes culinários indispensáveis em diversas preparações, conferem maciez e sabor à comida. No entanto, a variedade de óleos presentes nos supermercados é grande e muitas vezes, fica difícil saber qual o melhor na hora de levar para casa. Assim, preparamos aqui, a partir da análise da qualidade nutricional dos diferentes tipos de óleo, um guia para você saber qual tipo escolher. 



Table of ContentsToggle

Variedade de Óleos

Dentro da cozinha, os óleos são ingredientes indispensáveis ao processo de produção, sendo estes produzidos a partir das mais variadas fontes como por exemplo, algumas frutas, nozes e sementes. Além disso, existem também as variações advindas de origem animal, como óleo de peixe e a banha de porco, sendo este, comumente utilizados em substituição ao óleo de canola, a partir do senso comum de ser mais saudável. Nesse sentido, identificar a composição e a qualidade nutricional dos diferentes tipos de óleo e suas implicações na saúde é fundamental na prática clínica, acompanhe a seguir. 

Analisando as Categorias de Óleos

Nesse sentido, um estudo recentemente publicado na revista nutrientes avaliou a partir de diferentes pontuações a qualidade nutricional de 32 tipos de óleos. Desse modo, o azeite de oliva extravirgem, o óleo de linhaça, de prímula e também o de girassol, obtiveram as melhores pontuações. Além disso, a margarina e o óleo de coco apresentaram as piores classificações em relação à qualidade nutricional, bem como em relação ao nível de pureza das amostras analisadas. Assim, o azeite de oliva desponta como sendo um dos melhores tipos de óleo para serem adicionados no contexto da rotina alimentar dos pacientes. 

Azeite de oliva vs. Promoção de Saúde

Além disso, o azeite de oliva extra virgem é o óleo que apresenta maior número de alegações  e benefícios à saúde, por sua alta concentração de compostos fenólicos, que estão relacionadas principalmente  aos benefícios na saúde cardiovascular. Nesse sentido, este óleo atua na redução dos níveis de LDL, além da sua forma oxidada (LDL-o) desempenhando uma ação antiaterosclerótica. No mais, na composição do azeite o hidroxitirosol também participa dos mecanismos de proteção contra a oxidação do LDL reforçando sua ação cardioprotetora. Logo, incluir o azeite, no contexto de uma dieta mediterrânea é comprovadamente associado aos risco de mortalidade e pode ser uma estratégia eficaz no consultório.  

Prática Clínica

Portanto, o azeite se mostra como o melhor tipo de óleo para ser escolhido durante as compras e ser indicado aos pacientes. No entanto, cabe ressaltar que variar as fontes de gordura da alimentação também é fundamental para promover a saúde, de forma equilibrada incluir alimentos como salmão, arenque e sardinha com vistas a aumentar o consumo de gorduras poli insaturadas principalmente de EPA e DHA. Além das frutas como abacate e coco de maneira ajustada às necessidades individuais de cada paciente. 

Referências Bibliográficas

Virgin Olive Oil Ranks First in a New Nutritional Quality Score Due García-González A, Quintero-Flórez A, Ruiz-Méndez M-V, Perona JS. Virgin Olive Oil Ranks First in a New Nutritional Quality Score Due to Its Compositional Profile. Nutrients. 2023; 15(9):2127. https://doi.org/10.3390/nu15092127

Classifique esse post

0 visualização

Comments


bottom of page