top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Redes Sociais vs. Informação Nutricional

Atualmente, as redes sociais se tornaram uma parte importante na vida dos indivíduos, principalmente para jovens e adolescentes. Ainda, não se tem um controle sobre a veracidade e a credibilidade para o que é postado nas redes, gerando informações infundadas e ilegítimas. De acordo com estudos, as pessoas acreditam em perfis nas redes sociais que demonstram transparência, mas sem nenhuma qualificação de fonte.



Table of ContentsToggle

Uso de Redes Sociais na Literatura Científica

Para a realização do estudo, os pesquisadores determinaram o tempo de gasto online e a frequência das plataformas, tipo de informação nutricional reconhecida, uso da informação e como os indivíduos avaliaram a precisão da informação. Dentre os indivíduos do estudo, encontram-se 2.318 alunos de graduação na Stellenbosch University, entre 18 e 25 anos.

A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário eletrônico com 27 questões, tanto dissertativas quanto de múltipla escolha. Já a validade das informações nutricionais presentes nas redes sociais foi analisada por um nutricionista com experiência na área, a fim de garantir se as informações eram legítimas ou não.

Dessa forma, o estudo observou que, em média, os estudantes gastaram cerca de 4 horas por dia nas redes sociais, sendo o Instagram, o Youtube e o Facebook os mais utilizados. Além disso, apenas 13% dos entrevistados alegaram consumir informações nutricionais em redes sociais, de forma intencional. 

No entanto, os indivíduos relataram buscar as informações desse modo, por ser prático e de fácil compreensão. Ainda, 33% dos estudantes citaram seguir influenciadores que postam dicas ou informações nutricionais, enquanto os que seguem nutricionistas representam 29%. No fim, 77% dos entrevistados admitiram dificuldades para determinar a veracidade das informações vistas online.

Prática Clínica

A acessibilidade à informação pode ser útil, sendo o nutricionista um fator importante no combate contra a desinformação nas redes sociais. Apesar do número de influenciadores superar em muito o número de profissionais da saúde, é essencial que o profissional saiba se pronunciar e cumprir com o código de ética, mantendo suas informações validadas. Uma forma de auxiliar na diferenciação entre informações legítimas ou não é a explicação por trás daquele tema e a indicação de artigos científicos sobre o tema.

Referência Bibliográfica

KREFT, Megan; SMITH, Brittany; HOPWOOD, Daniella; BLAAUW, Renee. The use of social media as a source of nutrition information. South African Journal Of Clinical Nutrition, [S.L.], p. 1-7, 17 fev. 2023. Informa UK Limited.

Classifique esse post

0 visualização

Comments


bottom of page