top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Síndrome do Ovário Policístico (SOP): estilo de vida saudável é o caminho

A Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é uma condição que afeta a saúde psicológica, metabólica e reprodutiva, atingindo cerca de 8 a 13% das mulheres. A resistência insulínica é um fator que contribui para agravar as consequências dessa síndrome, diagnosticada pela presença de pelo menos duas das seguintes condições: oligo/anovulação, ovários policísticos e hiperandrogenismo clínico ou bioquímico. Leia mais a seguir para entender como a nutrição é essencial  no manejo da SOP.



Table of Contents


Nutrição como Aliada no Manejo da SOP


O tratamento eficaz da SOP, de acordo com diretrizes internacionais, destaca a importância da abordagem do estilo de vida como primeira linha de intervenção. A dieta emerge como um dos elementos influentes não apenas na síndrome, mas também na saúde feminina, incluindo questões como menopausa e SOP.


Em relação à intervenção, recomenda-se a mudança do estilo de vida para todas as mulheres com diagnóstico de SOP, especialmente aquelas com sobrepeso ou obesidade, que podem se beneficiar da perda de peso para melhorar sua saúde. No entanto, a perda de peso deve ser gradual e realista, com metas alcançáveis, como uma redução de 5 a 10% do peso em seis meses. Essa abordagem gradual ajuda a evitar o “efeito sanfona” e a sustentar os benefícios alcançados.


Além disso, questões psicológicas, como ansiedade, depressão e distúrbios alimentares, também merecem atenção. A intervenção, em todos os casos, deve ser personalizada, levando em consideração a cultura, idade e condições socioeconômicas da paciente.


Estratégias Comportamentais no Tratamento da SOP


A mudança de comportamento na SOP envolve vários fatores, como o estabelecimento de metas realistas, aprendizado de auto monitoramento, controle de estímulos externos, resolução de problemas, prática de alimentação consciente, adoção de mudanças duradouras e busca pelo bem-estar emocional. Considerando possíveis distúrbios de imagem corporal e autoestima baixa, a colaboração com um profissional de psicologia pode ser benéfica.


Exercício Físico na SOP


Por sua vez, o exercício físico é fundamental na prevenção, tratamento e manutenção da saúde em mulheres com SOP. Recomenda-se que profissionais de educação física prescrevam exercícios de forma individualizada, considerando as necessidades e capacidades de cada paciente.


Além disso, devido à resistência à insulina comumente observada na SOP, a tendência ao ganho de peso pode impactar negativamente a saúde e o bem-estar da paciente. Não existe uma dieta específica “melhor” para a SOP, mas princípios gerais de alimentação saudável são essenciais. Um déficit calórico de 30% ou uma redução de 500 a 750 kcal em relação às necessidades de manutenção pode ser considerado para promover a perda de peso.


Prática Clínica


Na prescrição dietética, é crucial adotar uma abordagem individualizada, considerando fatores como necessidade calórica, peso, preferências alimentares e nível de atividade física. A perda de peso deve ser gradual, visando atingir metas de 5 a 10% em seis meses. Além disso, um acompanhamento contínuo, estratégias comportamentais e a prática de exercícios físicos complementam o tratamento. 


Continue Estudando...





Referências Bibliográficas


MORAN, Lisa J.; TASSONE, Eliza C.; BOYLE, Jacqueline; BRENNAN, Leah; HARRISON, Cheryce L.; HIRSCHBERG, Angelica Lindén; LIM, Siew; MARSH, Kate; MISSO, Marie L.; REDMAN, Leanne. Evidence summaries and recommendations from the international evidence‐based guideline for the assessment and management of polycystic ovary syndrome: lifestyle management. Obesity Reviews, [S.L.], v. 21, n. 10, p. 1, 26 maio 2020. Wiley.

Σχόλια


Ο σχολιασμός έχει απενεργοποιηθεί.
bottom of page