top of page

Suplementação de Creatina no Futebol

O futebol é um dos esportes mais populares do mundo. O jogo inclui ações como passes, corridas com a bola, dribles e cruzamentos, sendo caracterizado como um esporte intermitente, envolvendo ações anaeróbias e aeróbias durante a partida. Com isso, o aumento das exigências físicas e técnicas durante o jogo, o interesse na nutrição esportiva e no uso de suplementos aplicado no futebol teve um grande crescimento. Nesse contexto, a creatina pode ser um suplemento chave.



Table of Contents


Creatina no Futebol


A creatina é um dos suplementos mais usados do mundo. Seu efeito ergogênico, é atribuído a ressíntese de fosfocreatina otimizada, gerando um aumento da força e explosão muscular. Por conta do futebol conter ações de alta intensidade, a suplementação de creatina poderia melhorar a performance de atletas de futebol. 


Tendo isso em vista, uma metánalise intitulada como “Effects of Creatine Supplementation on Athletic Performance in Soccer Players: A Systematic Review and Meta-Analysis’’, teve o objetivo de analisar o efeito da suplementação de creatina no desempenho de jogadores de futebol.


Foram incluídos nove estudos nessa metánalise, e os resultados demonstram que a suplementação de creatina melhorou o desempenho de testes físicos relacionados ao metabolismo anaeróbio, especialmente a potência anaeróbia, em jogadores de futebol.


Prática Clínica


Além do uso para melhora da potência anaeróbia, a suplementação de creatina pode ser útil no aumento dos níveis de glicogênio muscular, otimização do reparo muscular, melhora da composição corporal e maior saúde cognitiva, fatores que podem contribuir na performance do futebol.


Continue Estudando...





Referências Bibliográficas


MIELGO-AYUSO, Juan; CALLEJA-GONZALEZ, Julio; MARQUÉS-JIMÉNEZ, Diego; CABALLERO-GARCÍA, Alberto; CÓRDOVA, Alfredo; FERNÁNDEZ-LÁZARO, Diego. Effects of Creatine Supplementation on Athletic Performance in Soccer Players: a systematic review and meta-analysis.  Nutrients, [S.L.], v. 11, n. 4, p. 757, 31 mar. 2019.

7 visualizações

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page