top of page

Suplementação de ZMA no aumento de testosterona

No campo da nutrição esportiva, investiga-se constantemente o efeito ergogênico de diversos suplementos. Porém, apenas um pequeno grupo de suplementos são eficientes na melhora do desempenho de atletas e no combate a deficiência nutricionais. Dessa forma, será que o ZMA exerce algum aumento nos níveis de testosterona?



Table of ContentsToggle

O que compõe o ZMA?

O ZMA é composto por 3 componentes: zinco, magnésio e aspartato. Primeiramente, o zinco está envolvido em diversos processos bioquímicos e é necessário para a atividade metabólica dos macronutrientes e respiração celular. Em seguida, o magnésio é cofator para mais de 300 reações enzimáticas, além de regular a função neuromuscular, cardiovascular, imune e hormonal.

No entanto, a base teórica para suplementar ZMA no esporte são aumentos de hormônios anabólicos e menor secreção de hormônios catabólicos. Levando em consideração que a testosterona é crucial no processo de anabolismo, é de extrema importância estabelecer a magnitude do ZMA nos aumentos dos níveis de testosterona.

ZMA na Literatura

Um ensaio clínico intitulado como “Serum testosterone and urinary excretion of steroid hormone metabolites after administration of a high-dose zinc supplement”, avaliou se a suplementação de ZMA tinha poder ergogênico para aumentar os níveis séricos de testosterona.

Assim, o estudo pode concluir que a suplementação de ZMA aumentou os níveis séricos de zinco. Porém, não foi observado nenhuma alteração significativa na testosterona sérica dos indivíduos que fizeram a suplementação com o ZMA.

Prática Clínica

Por mais que zinco e magnésio sejam importantes para diversas funções fisiológicas, a literatura científica atual não demonstra que a suplementação desses compostos exerça qualquer efeito significativo nos níveis de testosterona.

Referências

KOEHLER, K; PARR, M K; GEYER, H; MESTER, J; SCHÄNZER, W. Serum testosterone and urinary excretion of steroid hormone metabolites after administration of a high-dose zinc supplement. European Journal Of Clinical Nutrition, [S.L.], v. 63, n. 1, p. 65-70, 19 set. 2007. 

Classifique esse post

9 visualizações

Comments


bottom of page