top of page
  • Foto do escritorKcal da Science Play

Testosterona na Ponta dos Dedos: A autonomia do paciente na aplicação

A terapia de reposição hormonal com testosterona é um tópico crucial no campo médico, e a utilização de injeções subcutâneas com ésteres de testosterona surge como uma alternativa segura, prática e racional para o paciente que precisa de praticidade e não tem tempo para se deslocar até sua clínica apenas para uma aplicação. O artigo de revisão Testosterone Therapy With Subcutaneous Injections: A Safe, Practical, and Reasonable Option, publicado no The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism em 26 de Outubro de 2021, analisa a eficácia e os benefícios dessa abordagem, direcionada especificamente para médicos que buscam oferecer aos pacientes uma opção confiável e eficiente para o tratamento com Enantato e Cipionato de Testosterona. 



Table of ContentsToggle

O que já sabemos sobre as vias de administração de testosterona?

Nos últimos anos, a terapia de reposição com testosterona tem se mostrado uma opção valiosa para o tratamento de condições associadas à deficiência desse hormônio vital como o hipogonadismo. No entanto, desafios como a forma de administração e o cumprimento do tratamento têm sido obstáculos para muitos pacientes que precisam de seguimento. É nesse contexto que as injeções subcutâneas surgem como uma solução promissora.

Dessa forma, as vias mais comuns de uso da testosterona tem suas vantagens e desvantagens. Como por exemplo, o efeito adverso esperado em algumas dessas formulações revelam-se como no caso dos adesivos, “patchs” ou géis, que apesar do fácil manuseio, ela pode ser transferida para outras pessoas pelo contato pele a pele e ainda a dosagem pode mudar de uma aplicação para outra. E ainda, o seu paciente pode queixar-se de irritação da pele. Com isso ainda, os implantes ou pallets dão conforto ao paciente por causa da sua meia vida um pouco mais longa mas trata-se de um procedimento cirúrgico e como qualquer outro há risco de infecção, hematoma e saída espontânea do pallet.

E quais são os benefícios da administração de injeções subcutâneas de testosterona?

A administração subcutânea de testosterona apresenta uma série de benefícios significativos que a tornam uma opção atraente para médicos e pacientes. Ao contrário das injeções intramusculares, que podem ser dolorosas e exigir assistência profissional, as injeções subcutâneas são mais simples e podem ser facilmente realizadas pelos próprios pacientes no conforto de suas casas.

Além disso, as injeções subcutâneas oferecem uma forma de liberação gradual e constante do hormônio, resultando em níveis mais estáveis no organismo. Isso contribui para uma melhor regulação hormonal e evita flutuações bruscas que podem causar efeitos indesejados.

Qual a farmacocinética envolvida na aplicação subcutânea? 

O desfecho está no melhor aproveitamento da meia vida do fármaco. Após a administração IM de um éster de testosterona, a absorção ocorre primeiro por difusão do medicamento para o interstício. Moléculas pequenas, como neste caso, atingem o capilares e encontram com enzimas esterases teciduais para degradar o medicamento, um processo lento pois é uma molécula hidrofóbica. Em seguida, esse medicamento associa-se a proteína de transporte e é levado aos vasos linfáticos que unidirecionalmente com a ajuda de musculatura esquelética drenam por fim nos grandes vasos. 

Entretanto, como esse processo é dependente da contração da musculatura esquelética. Ou seja, quanto mais eu uso ela, mais rápido o fluxo unidirecional de linfa e sangue seguirá, os estudos afirmam que quanto mais utilizar o músculo em atividade física, mais rápido a medicação administrada IM será degradada.

Ao contrário, após a administração SC, o fármaco é entregue a hipoderme, que não é apenas menos vascularizado em comparação com os músculos esqueléticos, mas o fluxo nesta região não aumenta significativamente com atividade física. Como o fluxo sanguíneo no local da administração de drogas influencia a farmacocinética do fármaco administrado, as injeções SC exibem padrões de absorção vascular mais estáveis ​​em comparação com a injeção IM.

O primeiro estudo em 2006, um estudo piloto, demonstrou a viabilidade da Via SC como uma opção eficaz para terapia com testosterona com esteres de testosterona. Neste estudo, injeções SC semanais de 25 a 100 mg de enantato de testosterona foram administrado a 22 homens hipogonádicos e, após ajustes de dose com base nos níveis hormonais, restauraram com sucesso as concentrações séricas totais de testosterona na faixa normal. Em seguida, vários outros estudos afirmam essa possibilidade e há um banco de dados imenso sobre o uso de ésteresesteres de testosterona aplicados via SC na população de homens trans como por exemplo o estudo comparativo Subcutaneous Injection of Testosterone Is an Effective and Preferred Alternative to Intramuscular Injection: Demonstration in Female-to-Male Transgender Patients, publicado em 1 Julho de 2017, também no The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

A dose de uso para via subcutânea é a mesma para intramuscular?

Felizmente, a dose não é a mesma. O estudo sugere iniciar para o paciente iniciar na dose de 75mg75 mg/semana de enantato ou cipionato de testosterona porque outros estudos sugerem que esta dose ligeiramente inferior é suficiente para atingir níveis séricos terapêuticos de testosterona. Dessa forma, vemos que com menor dose há o mesmo efeito. Será que novas ampolas de testosterona chegarão ao mercado? 

O mercado já está aquecendo com essa ideia

À medida que a terapia de testosterona com injeções subcutâneas ganha destaque como uma opção segura, prática e racional. Por isso, medicamentos como o XYOSTED no mercado Americano, emergem para atender a essa demanda crescente. Ele é um exemplo promissor de um medicamento que aproveita os benefícios da administração subcutânea de testosterona. Sua formulação permite uma liberação gradual do hormônio, fornecendo uma solução conveniente e eficaz para pacientes com deficiência de testosterona.

A terapia de testosterona com injeções subcutâneas oferece uma opção mais conveniente e acessível para os pacientes, permitindo que eles assumam um papel mais ativo em seu próprio cuidado de saúde. Ao fornecer informações claras e instruções adequadas sobre a administração correta das injeções, os médicos podem capacitar os pacientes a gerenciar o tratamento de forma segura e eficaz.

Por fim, é fundamental acompanhar de perto os pacientes durante o tratamento, monitorando os níveis hormonais, os efeitos colaterais e os resultados clínicos. A comunicação contínua entre médico e paciente desempenha um papel crucial para garantir o sucesso do tratamento e ajustar a dosagem conforme necessário.

Referências Bibliográficas

Sugestão de Leitura: Sobre XYOSTED

Figueiredo MG, Gagliano-Jucá T, Basaria S. Testosterone Therapy With Subcutaneous Injections: A Safe, Practical, and Reasonable Option. J Clin Endocrinol Metab. 2022 Feb 17;107(3):614-626. doi: 10.1210/clinem/dgab772. PMID: 34698352; PMCID: PMC9006970.

Classifique esse post

6 visualizações

Comments


bottom of page